Textos - Sentimento de culpa


SENTIMENTO DE CULPA
por Lúcia Helena Cortez


O sentimento de culpa é expressão da inca­pacidade de aceitar as próprias falhas, uma questão de amor próprio ferido. E o desconforto de não corresponder às expectativas, aos ideais que você criou para si próprio ou que as pessoas criaram para você. E a tentativa frustrada de atender o que os pais, marido, esposa, sociedade, e você mesmo espera de si. Você cria um ideal muito difícil de ser alcançado, que se transforma numa fonte de sofrimento, ferindo sua auto-estima.

Culpa é o auto-julgamento, autopunição por não ser perfeito, por cometer erros. Enredado em um círculo vicioso de erro/punição, passa a vida a se cobrando, exigindo sempre mais de si próprio. Como um juiz severo, nunca está contente com seu desempenho.

Julgar é desvalorizar. Sempre que você se desvaloriza, está desvalorizando a Vida, a Deus, a Força Amorosa criadora do universo.

Você precisa ampliar a visão que tem da Vida, de Si mesmo e aprender a crescer através dos erros. Errando se aprende porque ao lançar Luz/Consciência sobre seus erros poderá transformar este caminho numa oportunidade de crescimento. Quando você observa o que fez e o que isto provocou na sua vida, você pode assumir a responsabilidade de mudar. Fazer novas escolhas é a suprema liberdade do ser humano. Ao assumir responsabilidade por seus pensamentos, sentimentos e atitudes, você assume o poder de sua própria vida. E preciso ousar novos caminhos unindo responsabilidade e liberdade. Abandonar o velho costume de como “criança mimada” sentir-se aliviada para fazer novas travessuras após levar alguns “tapinhas” da vida. E necessário que você aceite suas limitações. Aceite que você é perfeito exatamente como é, incluindo as imperfeições!

Qual pai amoroso puniria um filho que tropeça quando está aprendendo a andar?

Ficar remoendo os erros que cometeu, alimentando o passado como um “calo” de estimação não leva você a lugar algum. Olhar para trás e examinar o passado é útil apenas para perceber os enganos, as más escolhas e atitudes, aprender com essas experiências e comprometer-se com as transformações necessárias.

Perdoar é preciso, pois o perdão é a mais linda expressão de amor.

Uma pessoa culpada não consegue prosperar, pois acredita que não merece a felicidade, o amor, à saúde, o dinheiro, a paz, o prazer... Portanto, assuma a responsabilidade, perdoe-se e todas as portas se abrirão para você!

Há um tipo de pessoa que costuma projetar suas culpas na realidade externa: a culpa é do governo, dos pais, do marido, da esposa, dos filhos, etc. E a eterna vítima de Deus, do destino, que insiste em se manter espiritualmente imatura, paralisando a própria vida. Quando você responsabiliza os outros pelos seus infortúnios está abrindo mão do poder pessoal, tornando-se refém do próprio orgulho. Acredita que Deus “prefere” mais alguns filhos a outros e envia mais problemas e dores para alguns.

Como é possível continuar com essas crenças?

Ao observar a natureza, percebe-se que a Inteligência Amorosa rege com maestria todo o universo. É preciso paciência e tolerância com o que não se pode mudar, coragem e força para transformar o que pode ser modificado. Hoje em dia não há mais lugar para esta mentalidade de ação e punição, de “quem faz pago” no inferno ou na próxima encarnação...

A culpa, essa terrível sensação de coração oprimido e apertado, precisa dar lugar a uma espiritualidade mais avançada onde você se responsabiliza por todos os seus atos. Não há conotação moral. Você colhe o que planta. Portanto é natural que você se engane, não faça boas escolhas, atraia pessoas que o magoem...

Você está aprendendo a amar e poderá se iludir muitas vezes nessa longa jornada. Tenha mais tolerância consigo mesmo. A vida é uma brincadeira séria, comprometa-se mas divirta-se.

Exercício: Visualize uma luz violeta movendo-se em sentido anti-horário envolvendo todo o seu corpo. Queime todos os pensamentos, sentimentos, e atitudes que geraram culpa em seu coração. Em seguida expanda a chama violeta até a pessoa que se relaciona com a situação. Mantenha a visualização até que a chama se torne rosa suave. Diga a si próprio: Eu aprendo pela Inteligência e pelo Amor. Eu sou perfeito. Eu sou Luz. Eu me perdôo e me liberto agora. Eu te perdôo e te liberto.